Tipologia: Mulas de Dinheiro em tempo de COVID-19

Disponibilizado em 12/05/2020

O esquema de lavagem de dinheiro conhecido por "Mula de Dinheiro" migrou do mundo offline para o online. Mais de 90% das transações identificadas por meio das ações da Europol, envolvendo essa tipologia, estão ligadas ao cibercrime. A variedade de golpes para a obtenção de dinheiro ilegal é extensa. Vai desde ações de phishing por e-mail e ataques de malware até fraudes em comércio eletrônico e leilão online, esquemas enganosos em anúncios ou sites, entre muitos outros.

 

"Mula de dinheiro" é a pessoa que recebe dinheiro de terceiros em sua conta bancária para, em seguida, transferir a quantia para outro indivíduo. Ela também pode entregar pessoalmente o valor para outros, adicionando risco em sua ação. Nos dois casos, antes de passar o dinheiro para frente, ela retém parte da verba como comissão pelo serviço executado.

 

Os criminosos também usam o COVID-19 para recrutar mulas de dinheiro. Eles criam organizações de saúde falsas e ONGs para atrair trabalhadores on-line através de anúncios de emprego falsos. Novos recrutas são solicitados a processar 'doações' para combater o coronavírus, receber o dinheiro em suas contas bancárias e enviá-lo para terceiros, mantendo uma comissão para si. (aqui)

 

Os repasses dos valores entre contas têm por objetivo encobrir a origem verdadeira do valor. Além disso, contribui para manter anônimos os grupos criminosos envolvidos na origem ilícita do dinheiro, tais como tráfico de drogas e de pessoas, contrabando, terrorismo e os crimes cibernéticos.

 

 

Porque os criminosos utilizam Mulas de Dinheiro?

  • * Velocidade - Os criminosos acreditam que podem direcionar o movimento dos fundos das vítimas através de mulas de dinheiro mais rapidamente do que as autoridades policiais conseguem acompanhar. Isto não é sempre verdade.
  • * Baixo custo - Se a mula de dinheiro retém uma porcentagem do valor, esse é o dinheiro da vítima que nunca realmente pertenceu ao criminoso.
  • * Baixo risco - Cada mula de dinheiro acrescenta mais um nível de distância entre a vítima e os agentes criminosos.
  • * Evolução do crime - Os criminosos adaptam seus comportamentos conforme necessário, com base na evolução das práticas de aplicação da lei e do setor financeiro.

 

Muitas vezes, uma pessoa pode ser envolvida no esquema de fraude sem sequer saber que está participando de um crime de lavagem de dinheiro. Os órgãos internacionais relatam o aumento do número de recrutamento de "mulas de dinheiro" por meio das redes sociais, dos aplicativos de mensagem ou por anúncios online.

 

De modo geral, os alvos mais prováveis têm menos de 35 anos. São pessoas vulneráveis por estarem desempregados (aqui) ou em dificuldades econômicas. Estudantes também estão no grupo de risco. Recentemente, os criminosos começaram a recrutar adolescentes e jovens de até 21 anos, assíduos em jogos online e redes sociais. (aqui)

 

Os criminosos utilizam estratégias diversas para recrutar as "mulas de dinheiro". Um dos esquemas faz a "Oferta de Trabalho Falsa". Os criminosos copiam os sites de empresas legítimas de ofertas de vagas. O anúncio da oferta de emprego é feito por e-mail, muitas vezes com mensagens mal escritas. Também são utilizados serviços gratuitos de e-mail, como Gmail, Hotmail ou Yahoo!, que não correspondem ao nome da empresa.

 

Normalmente, o anúncio de emprego segue um padrão já mapeado:

  • - afirma que se refere a uma empresa estrangeira que procura por representantes nacionais ou agentes para agir em seu nome, por um determinado período, como objetivo de evitar as taxas de transação ou impostos locais;
  • - não há uma descrição da natureza específica do trabalho;
  • - é anunciado que envolve fazer a transferência de dinheiro e/ou bens e, por isso, é necessário utilizar a conta bancária do contratado,
  • - não há uma descrição detalhada das tarefas que serão executadas;
  • - não é necessário apresentar histórico educacional ou experiência;
  • - todo o trabalho será realizado online;
  • - há a oferta de potencial ganho de dinheiro, com pouco esforço.

 

Outro modo de recrutar as "mulas de dinheiro" é conhecido como "Dinheiro Instantâneo". Neste caso, pessoas desconhecidas entram em contato com as vítimas por meio de redes sociais ou aplicativos de mensagem. É feito o anúncio de uma oportunidade para ganhar "dinheiro legítimo", "100% garantido" e "dinheiro no mesmo dia". A finalidade para se executar a tarefa pode variar.

 

Porém, a pessoa é informada que deve fornecer os seus dados bancários para movimentar em sua conta corrente uma quantia de dinheiro, recebendo uma porcentagem pelo serviço. Em geral, o fraudador utiliza iscas como "pessoas conhecidas já ganharam dinheiro por fazer o mesmo serviço".

 

Em qualquer método utilizado, a pessoa vítima do esquema "mula de dinheiro" será acusada de cumplicidade e será responsabilizada pelo crime de lavagem de dinheiro.

 

Em 2019, as autoridades policiais de 31 países europeus prenderam 228 criminosos e identificaram mais de 3.800 mulas de dinheiro, em uma operação conjunta que ajudou a reportar 7.520 transações fraudulentas, impedindo o prejuízo de 12,9 milhões de Euros. (aqui)

 

 

Autor

Manuel Bermejo Fletes

Formado em Administração de Empresas, com MBA em Gestão Estratégica de Negócios e Especialização em Compliance como ferramenta de Gestão pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Profissional com mais de oito anos de experiência na área financeira, coordenando equipes e projetos em instituições nacionais e internacionais. Hoje é Coordenador da área de Monitoramento de Operações de PLD/FT.