Uso de Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina

Disponibilizado em 30/09/2019


Uso de Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina: 02 - Como funciona

 

 

Robson Ohosaku, gerente da área de Security Intelligence do SAS América Latina, explica que inteligência artificial é a ciência de treinar um computador para executar tarefas que normalmente são tratadas por um ser humano, programá-lo para aprender e aumentar a eficiência desse processo. E, assim, ter um melhor desempenho na próxima vez, com o mínimo de intervenção humana.

“Com essas técnicas, as empresas passam a ter uma maior velocidade de resposta, seja com automatização na geração de modelos analíticos ou com maior frequência em seus processos de retroalimentação e recalibragem de modelos. Com o tempo e ciclos de aprendizagem, o modelo é capaz de entregar resultados com um nível de precisão que dificilmente se conseguiria apenas com os métodos convencionais”, diz.

Segundo Ohosaku, o aprendizado de máquina é um subconjunto da Inteligência artificial e se adapta às mudanças de eventos e comportamentos: “O sistema cria automaticamente modelos analíticos que se adaptam ao que recebe de novos dados”.

Ele diz que essas tecnologias já estão ajudando inúmeras empresas a superar os desafios de programas antifraude e de prevenção à lavagem de dinheiro: “Os primeiros impactos percebidos são maior eficiência e eficácia de regras e modelos. O resultado disso é visto na redução de alertas operacionais a serem trabalhados manualmente, melhorando assim os índices de falso-positivos das estratégias e, consequentemente, a experiência do cliente”.

Ohosaku fala que as técnicas mais aplicadas nestas áreas têm sido redes neurais, link analysis, também conhecido como rede de relacionamento, graph analysis, gradient boosting, processamento de linguagem natural e a automação robótica de processos (RPA).