Uso de Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina

Disponibilizado em 31/10/2019


Uso de Inteligência artificial e aprendizado de máquina: 03 - Benefícios e revisão humana

 

 

Cristiane Rodrigues, consultora de pré-vendas do SAS Brasil, fala que o uso de inteligência artificial e aprendizado de máquina é uma obrigação para as empresas que querem se manter e até se destacar no setor.

Ela diz que os benefícios são a diminuição de custos, resultados mais acurados e o aumento da satisfação do cliente: “Quando você entende as reais necessidades do seu cliente, consegue direcionar melhor os gastos com relação a recomendação de produtos que será feita. Isso gera um aumento na aderência ao que está sendo recomendado”.

Além disso, Cristiane cita também como vantagem gerenciar os riscos, conseguindo identificar com mais acurácia os potenciais defaults na concessão de um empréstimo, por exemplo, e prevenir fraudes, com técnicas de detecção de anomalia para alertar sobre uma atividade suspeita na conta do cliente.

Revisão humana

“O exemplo que gosto de dar é quando uma máquina é treinada para detectar uma anomalia em uma imagem, que pode ter muitos detalhes. O ser humano não conseguiria detectar tal anomalia? Provavelmente sim, mas demoraria um tempo muito maior pra fazer isso e não conseguiria, por exemplo, tomar uma decisão em tempo real, devido ao tempo de espera até obter a resposta”, fala Cristiane.

Ela afirma que o aumento do poder computacional faz com que mais informações possam ser processadas de maneira mais minuciosa, em um intervalo de tempo cada vez menor e, muitas vezes, com maior acurácia para a tomada de decisão. Contudo, diz que unir a tecnologia ao conhecimento humano e aos insights de negócio pode trazer cada vez mais benéficos para as empresas: “A revisão humana, ou mesmo o acompanhamento dos algoritmos, é fundamental para aumentar ou até mesmo manter a confiabilidade das decisões tomadas”.

Ela explica que quando um algoritmo toma uma decisão, ele se baseia em um comportamento que já aconteceu no histórico das informações, mas esse comportamento pode se alterar com o decorrer do tempo: “Podem surgir novas informações que são mais relevantes para explicar aquele problema. Se não tivermos acompanhamento para verificar a aderência de um modelo ou para testar informações novas que estão surgindo, provavelmente não estaremos tomando as melhores decisões. Podemos até chegar ao ponto tomar decisões prejudiciais para a empresa”.

Cristiane afirma que essas tecnologias podem trazer mudanças revolucionárias e aumentar cada vez mais a satisfação e a fidelização do cliente. No entanto, precisam ser aplicadas de maneira correta.