FMI considera a lavagem de dinheiro uma ameaça direta à estabilidade financeira mundial

Disponibilizado em 19/02/2019

Em entrevista, presidente da CNseg explica como é o processo de combate a essa prática no mercado segurador

O Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou no dia 4 de fevereiro uma análise estratégica sobre o combate à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo. A publicação foi destaque do último Boletim GFIA divulgado no portal da CNseg.

A lavagem de dinheiro é uma preocupação constante do FMI por representar uma ameaça direta à estabilidade financeira mundial, já que a prática ilícita pode ser fonte de financiamento para atos terroristas e outras práticas de ameaça à ordem pública, além de ter, por definição, a origem em atividades ilegais, como evasão fiscal e tráfico de drogas.

Em sua análise, o FMI conclui que seu programa anti-lavagem de dinheiro e de combate ao financiamento do terrorismo tem respondido bem aos desafios dos últimos quatro anos, além de também ter se provado útil para endereçar riscos emergentes. A organização pondera, porém, que há a necessidade de formar mais quadros para garantir a aplicação adequada de seu programa em diversas jurisdições.

A preocupação com a lavagem de dinheiro também é importante para o mercado segurador. Aportes em títulos e apólices com dinheiro de origem ilícita é um possível meio para tentativas de lavagem.

Segundo o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, em entrevista para a rádio CNseg: “A prevenção à lavagem de dinheiro aplicada ao mercado segurador consiste em uma série de práticas que são realizadas exatamente pra você identificar volumes muito grandes de dinheiro que subitamente são aportados no mercado. São testes que as áreas de compliance e de auditoria fazem, além das áreas de regulação de sinistros, pra poder identificar essas suspeitas. E são obrigadas a, se as movimentações cumprir determinados requisitos, informar às autoridades competentes.”

A CNseg publicou recentemente um livreto sobre prevenção à lavagem de dinheiro e combate ao financiamento de terrorismo, em parceria com o Instituto dos Profissionais de Prevenção da Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo – IPLD, disponível para leitura aqui.